Por Adriana Dutra

Que mulher nunca parou para pensar por que algumas pessoas, ao passarem por uma experiência difícil, conseguem retirar lições preciosas que o ajudam a se fortalecer? Já outras, opostamente, ficam completamente inertes e presas aos fatos e acabam se permitindo mergulhar em sofrimento profundo chegando, inclusive, à desilusão.

Dentre as possíveis explicações para tal fato, está a cosmovisão e seus desafios. Colocar lentes capazes de nos fazerem mais fortes requer que tomemos a decisão de viver criativamente, isto é: dar sentido à nossa vida, aproveitar as oportunidades! 

Sabe aquela frase famosa do filósofo Sócrates: ”Conhece-te a ti mesmo“? Pois bem, talvez esse deva ser o primeiro princípio de uma mulher. No processo de descobrir-se enquanto pessoa, pode refletir nos motivos da própria existência e, assim, alcançar realização pessoal, à medida que se prepara para a vida eterna. Nesse sentido, quero encorajá-la a observar dois aspectos que, em minha opinião, toda mulher deveria considerar na sua caminhada:

1. Potencialize os pontos fortes que o Senhor Deus lhe concedeu e minimize suas fraquezas. 

A Bíblia está repleta de histórias de mulheres que descobriram o seu potencial, investiram no próprio aperfeiçoamento e deixaram seu legado na história. Miriã era profetiza respeitada e uma dedicada líder de louvor. Débora era conhecida entre os seus como uma estrategista. Sob seu comando, o povo de Israel enfrentou o exército inimigo, venceu-o e desfrutou de paz.  Dorcas era referência no auxílio aos necessitados e por meio dela muitos foram alcançados. E o que dizer de Priscila, cuja gentileza e cooperação no evangelho eram conhecidos por todos com os quais convivia? Ela e seu esposo Áquila não pouparam esforços para levar a palavra de Deus e por isso foram chamados “colaboradores” pelo apóstolo Paulo.  Deus nos fez diferentes e nos deu competências e habilidades únicas! Quer seja à frente de um povo, no seio da igreja, na comunidade ou dentro da nossa própria casa, quando descobrimos nossos pontos fortes e os usamos para agregar pessoas, o Senhor nos capacita a alcançar os lugares que ele mesmo já preparou para nós.

2. O planejamento adequado precede as histórias de sucesso.

Você já ouviu alguém dizendo: “Se Deus quiser tudo dará certo”? Ou mesmo, “Entrei nesse projeto pela fé”? Confiar em Deus e submeter nossos planos a ele não podem ser sinônimos de informalidade ou irresponsabilidade. Provérbios 21:5 nos lembra que “quem planeja com cuidado tem fartura (…)” Tenho atuado na educação por 25 anos e planejar aulas é uma rotina em minha vida. Na maioria das vezes fico satisfeita com os resultados alcançados. No entanto, existem situações de desapontamento. É perceptível o que acontece quando começo a preparar as aulas com um objetivo claro em minha mente: consigo prever o tempo que investirei em cada etapa, os recursos que usarei para atingir as metas estabelecidas e as estratégias que serão adotadas. Dedico-me à pesquisa a fim de identificar ações bem sucedidas que podem me servir de inspiração para que, a partir disso, eu possa criar novos caminhos tendo por princípio alcançar cada aluno. Tais processos podem perfeitamente ser aplicado na filosofia de um viver criativo. Considere-os! 

Sim! Somos especiais porque fomos criadas por Deus para cumprimos os Seus propósitos. Que nossos corações e mentes estejam sempre inclinados ao Pai Celestial para que possamos viver, criativamente, a dádiva da vida.

Adriana Dutra é psicopedagoga e atualmente trabalha na iniciativa pública com escolas em bairros de baixa renda em Brasíla, Brasil.